quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Customize sua agência: RSS e Google Reader


O desafio da semana era comparar o RSS (Really Simple Syndication) com o Google Reader. Tarefa prazerosa, que me lembrou o uso de uma Agência de Notícias, mas totalmente customizada. Quem chegou a utilizar agências ainda no período em que a Internet apenas engatinhava, sabe do que estou falando. Bem, mas agora qualquer usuário pode instalar um dos leitores de RSS em seu computador e partilhar da experiência de acompanhar as informações, simultaneamente, em um mesmo espaço, sem necessidade de ficar peregrinando de página em página e com a certeza da incorporação automática de todas as atualizações.

Para aqueles que não tem toda essa paixão por notícias que nós, jornalistas, partilhamos, não há qualquer problema. O recurso pode ser utilizado nos mais diferentes sites, desde que tenha a tecnologia RSS. Para o usuário, basta possuir o tal do programa leitor de RSS, conhecido como “agregador”. Há várias opções no mercado, algumas, inclusive, pagas. Entre os mais utilizados, pode-se destacar FeedDemon (Free apenas por 30 dias), News Gator, FeedReader, Leitor de Notícias, entre outros.


Olho no quadrado laranja
O sistema é absolutamente simples, e a interface lembra muito a de um e-mail.  O melhor é que você reúne no mesmo espaço todas as informações que você costuma buscar na Internet em uma única tela. Basta procurar aquele quadradinho laranja de RSS, também chamados de feeds, nas páginas de sua preferência e copiar o endereço para o seu agregador preferido. Para isso, é suficiente clicar com o botão direito do mouse sobre o link e escolher “copiar atalho”. No programa de sua preferência, utilize “Adicionar fonte" ou "Add feed". Alguns programas já fazem essa incorporação automaticamente a partir do momento em que você assinala o RSS, caso do FeedReader.



FeedReader X Leitor de Notícias
Para fazer a avaliação, utilizei o FeedReader e o Leitor de Notícias. Ambos são bem simples. Quem procura informação com uma interface totalmente descomplicada ficará bem atendido com o Leitor de Notícias. Já o FeedReader apresenta alguns recursos a mais, como uma janela específica para passar as notícias ainda não lidas. Nos dois casos, é possível ler as matérias na própria interface, por meio da página de origem (veja reprodução da página do FeedReader abaixo).


A observação diária foi realizada com a página de Política do G1. As notícias chegam ao longo do dia e, também como em uma agência, o maior volume é concentrado no final da tarde e início da noite. O FeedReader oferece, ainda, na mesma página, link para informações do dia anterior ou mesmo da semana anterior. Sem dúvidas, o Leitor de Notícias (veja ilustração abaixo) permite melhor visualização da página de origem, em decorrência de sua simplicidade quase espartana, além de não contar com uma insistente janelinha que avisa minuto a minuto tudo o que está sendo incorporado ao “agregador”.




Baixar programas?
Com o Google Reader, não há necessidade de instalar o programa, apesar de ele oferecer tal opção. Em compensação, é preciso ter uma conta Gmail. A customização da página é possível, dentro do universo oferecido pelo Google. Nesse caso, dá para solicitar tradução de página (via Google) e também observar as estatísticas das páginas lidas como, por exemplo, as tendências de leitura, ou seja, quanto de informação você recebeu, quanto leu e o que foi descartado. A exemplo dos leitores de RSS, também é possível escolher os sites que se quer seguir e criar pacotes de leituras que poderão ser compartilhados com outras pessoas. Também no caso da página do G1, atendeu todas as expectativas.




Tempo de agregar
Para qualquer jornalista ou profissional de comunicação, a informação é fundamental. Nesse sentido, o uso dos leitores de RSS representa um amplo avanço. Com um simples smartphone é possível estar atualizado minuto a minuto em qualquer ponto do planeta que ofereça conexão. Nesse caso, vale a simplicidade oferecida pelo Leitor de Notícias, que cumpre bem o papel de informar, com boas navegabilidade e usabilidade. Já o Google Reader pode ser visto como uma ferramenta mais sofisticada, com mais opções de uso e de configuração.
Agora é sua vez. Vamos testar??? mãos à obra!!!









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...